Receba nossas atualizações por e-mail!

INFORMAÇÕES SOBRE PASSEIOS
DE OBSERVAÇÃO DE BALEIAS EM VITÓRIA, ES:
027 999 800 413
027 992 473 882
027 992 977 851
 
INFORMAÇÕES ESPECÍFICAS SOBRE
O PROJETO AMIGOS DA JUBARTE:
027 999 864 177
 
E-MAIL:
amigosdajubarte@gmail.com

Elas estão a caminho! As baleias da Austrália já estão começando a aparecer por lá.

Nos deparamos com um relato da chegada antecipada de baleias-jubarte em uma cidade na costa da Australia. Isso nos faz ficar ainda mais ansiosos pela chegada das nossas baleias brasileiras! :)

 

Uma baleia-jubarte foi vista do porto de Port Macquarie, no Sudeste da Austrália e atraiu a atenção dos entusiastas das baleias, que prevêem o que será o início da temporada mais cedo do que estamos acostumados. Não se avistavam baleias tão cedo por lá desde a migração de 2012.

 

O observador de baleias Leigh Mansfield (da foto acima) disse que no final de abril

normalmente pode-se ver de duas a cinco aparições de baleias por dia.

 

A matéria original, em inglês, pode ser lida em:

https://www.portnews.com.au/story/5972362/earlybird-humpback-sighting-kicks-off-whale-season/

 

O apressadinho deste ano começou a saltar cerca de 8 km de distância da costa e nadou diante dos olhares dos observadores no Farol da cidade às 12h05 da quinta-feira, 21 de março.

 

De maio a novembro de cada ano, milhares de baleias migram margeando a costa da Australia, assim como faz a nossa população aqui no Brasil, enquanto nadam para o norte até os locais de reprodução, para depois retornarem ao sul em meados de agosto para se alimentar na Antártida.

 

Os animais fazem bastante sucesso com os observadores de baleias locais, que no mês de junho, podem chegar a ver de 300 a 400 por dia em Port Macquarie.

 

O observador de baleias da região, Leigh Mansfield, disse que normalmente, no final de abril podem ser observadas de duas a cinco baleias por dia. Porém, alguns avistamentos prévios também são esperados.

 

"É muito cedo e a última vez que vi baleias tão cedo foi março de 2012", disse ele.

 

"Isso não significa que você vai ver baleias todos os dias, porque meados a final de abril é geralmente uma época melhor para vê-las”.

 

"Este é apenas um indivíduo incomum que você pode ver indo para o norte."

 

Mansfield disse que, embora a primeira baleia da temporada tenha sido vista, os moradores e visitantes não tinham garantia de observar uma baleia.

 

"Dentro do próximo mês, pode ser um sucesso ou um fracasso", disse ele.

 

"Estou surpreso ao ver um tão cedo, é apenas sorte, porque eu poderia subir 24 horas por dia e sete dias por semana, mas não ver um."

 

Os observadores também usaram seus binóculos para observar grupos de golfinhos e peixes próximos a costa.

 

"Houve u mgrupo de golfinhos a dois quilômetros de distância, é incrível o que você pode ver", disse Mansfield.

 

"Indo para qualquer área mais alta, as pessoas devem esperar ao menos 30 minutos para observar, porque as baleias podem prender a respiração por 20 minutos.”

 

"As pessoas às vezes saem cedo demais e isso pode ser um erro comum".

 

O farol Tacking Point, mirante de Rocky Beach, mirante de Town Beach, passarelas de Port Macquarie, Grants Head e Perpendicular Point são os pontos de observação de baleias comuns no local.

 

Port Macquarie é conhecida pela particularmente boa atividade de observação de baleias com a “Organisation for the Rescue and Research of Cetaceans in Australia” (Organização para o Resgate e Pesquisa de Cetáceos na Austrália), a "ORRCA", que realiza um censo anual no último domingo de junho.

 

O censo da ORRCA registrou 332 avistamentos no ano passado. 

Moradores e visitantes podem ligar para a linha de resgate de 24 horas da ORRCA se avistarem uma baleia, um golfinho ou uma foca em perigo.
 

--

Para aqueles que tem interesse em ver as baleias em Vitória - Espírito Santo, é só entrar no site do Projeto Amigos da Jubarte pelo link: www.queroverbaleia.com

 

O Projeto Amigos da Jubarte é uma realização do Instituto O Canal e Instituto Últimos Refúgios, em parceria com a Vale e o apoio da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Molaa, CTA Ambiental e Prefeitura de Vitória.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload