O Projeto Amigos da Jubarte pede apoio as vítimas das enchentes!

 Seu apoio pode contribuir com os que sofreram com as chuvas no Sul do Estado

 

O Projeto Amigos da Jubarte está sensibilizado com as vítimas das fortes chuvas que atingiram a região Sul do Espírito Santo no mês de janeiro.

 

Acreditamos que a união e a solidariedade pode servir de combustível para que muitos retomem o rumo de suas vidas.

 

 

No último dia 29, o projeto participou de uma operação de resgate - organizada por ONGs e outras instituições - ao enviar um representante, o estagiário de jornalismo Lorenzo Savergnini, para auxiliar na distribuição de doações, suporte aos animais domésticos e silvestre das comunidades atingidas pelas enchentes e também fazer registros audiovisuais para sensibilizar a população sobre a questão. 

 

Operação de Resgate

 

Entre os dias 29 e 30 de janeiro, aconteceu nos municípios de Cachoeiro de Itapemirim e Castelo uma operação de resgate e suporte a animais domésticos e silvestres que sofreram com as enchentes.

 

A operação foi organizada por Eduardo Lázaro, da Silvestres, junto com Yhuri Nóbrega, do Projeto Caiman, em parceria com a GRAD (Grupo de Resgate de Animais em Desastres), Instituto Últimos Refúgios e Projeto Amigos da Jubarte.

 

 

A missão da operação foi resgatar e dar o máximo de auxílio a todos os animais em situação de risco devido às enchentes. A equipe fez a captura de animais silvestres - como cobras e aranhas caranguejeiras - e, posteriormente, a soltura em ambientes afastados de perigos urbanos. Moradores também participaram de atividades de educação ambiental, recebendo orientações para não fazer mal a esses animais ao encontrá-los em residências, com exceção para casos de extremo perigo.

 

De acordo com Diego Santiago, do Projeto Caiman, animais como cobras, aranhas e lagartos são deslocados de seu habitat durante enchentes e encontram nas residências um refúgio seguro. Por isso são facilmente encontrados.

 

"Geralmente, áreas de desastre ficam bem próxima a rios e vegetação. Quando há inundações como essa, os animais que pertencem a esse habitat acabam se deslocando e invadindo residências a procura de alimento e abrigo", afirma Diego.

 

Animais domésticos receberam auxílio em relação a medicação, vacinação e ração. Uma história que marcou a equipe foi o resgate de gata fêmea abandonada e em gestação, sendo necessário os devidos cuidados para que consiga criar os filhotes em um lugar seguro.

 

 

 Por sorte, nenhum animal foi encontrado em estado grave de saúde, porém, foi possível observar vários corpos de galinhas espalhadas pela cidade que infelizmente não conseguiram sobreviver à força das enchentes.

 

Além de galinhas, alguns animais silvestres como aranhas e cobras foram encontrados mortos, alguns ainda devido a ação humana, que desconheciam se aquele animal apresentava perigo ou não.

 

 

"Geralmente, quando se trata de cobra, ainda há muito medo por parte da população pois é um animal que ainda é visto como peçonhenta e que pode causar a morte, independentemente da espécie. Mas na verdade elas possuem sua função ecológica como qualquer outro animal e sua incidência nesses casos se dá devido a perda de seu habitat" , explica Diego.

 

A população em geral também foi ajudada com a distribuição de alimentos não perecíveis, água mineral, materiais de higiene pessoal, materiais de limpeza entre outras coisas.

 

 

Por fim, a operação foi um sucesso, passando a mensagem de cidadania e solidariedade para com pessoas que estavam passando por aquela situação ao lado de seus bichos de estimação e animais silvestres.

 

Em situações como essa, todo o suporte é importante para melhor atender a população e os animais, tanto domésticos quanto silvestres, que passam por dificuldades devido às fortes chuvas e enchentes. 

 

 

 

 

 

"Independente se são instituições ou não, as comunidades que estão passando por essa situação precisam de ajuda de qualquer pessoa.  Unir o que há de melhor em cada uma delas é o diferencial para uma ações dessas acontecer", diz Eduardo Lázaro, da Silvestres.

 

 

Participação do Projeto Amigos da Jubarte

 

O estagiário de jornalismo Lorenzo Savergnini representou o Projeto Amigos da Jubarte na operação de resgate e suporte a animais domésticos e silvestres. Ele conta que muitas comunidades atingidas ainda precisavam de ajuda para se recuperar e que havia muitos moradores procurando ração e vacina para seus animaizinhos.

 

 

"A situação era de destruição total. O que nos alegra é a força de vontade que muitos moradores possuem para reerguer suas vidas e tocá-las em frente ao lado de seus animais", informou Lorenzo.

 

O estagiário acompanhou a ação fazendo registros audiovisuais e fotográficos, além de ajudar na distribuição de ração e de doações.

 

"Acredito que quando as pessoas se juntam por uma causa tão nobre como a ajuda às vítimas das enchentes, coisas incríveis podem acontecer e não há nada mais gratificante que ajudar aqueles que mais precisam", afirma Lorenzo.

 

 

A Doação

 

Em momentos de muita dor e sofrimento, por aqueles que perderam seus bens, o Projeto Amigos da Jubarte pede a você, que nos acompanha, que faça parte dessa corrente e doe o que puder para ajudar aqueles que estão precisando.

 

O ato de doação é um ato de solidariedade para ajudar aqueles que perderam tudo com as enchentes e fortes chuvas.

 

Abra seu coração e pense naqueles que mais precisam.

 

 

 

 

Pontos Para Doação

 

Polícia Militar

 

O que doar: Roupas, alimentos não perecíveis e água mineral.

Onde doar: Sede do 4º BPM - Ibes; 1ª Companhia - Prainha; 2ª Companhia - Parque das Gaivotas e 3ª Companhia - Cobilândia, Polícias Militar de Piúma, Anchieta, Guarapari, Mantenópolis e Domingos Martins.

 

Assembleia Legislativa do Estado

 

O que doar: Produtos de limpeza, produtos de higiene pessoal, água mineral, roupas, alimentos e roupas de cama.

Onde doar: no andar térreo da Assembleia Legislativa, em Vitória, no sábado e domingo das 9 às 18h e na segunda da 7 ás 19h.

 

Prefeitura de Vitória

 

O que doar: Principalmente água, colchão e alimentos não perecíveis.

Onde doar: Foi montado um ponto de coleta dentro da Prefeitura de Vitória, das 8 horas às 20 horas.

 


Todas as fotos dessa matéria foram feitas por João Zanardo / Instituto Últimos Refúgios.

 

--

Para aqueles que tem interesse em ver as baleias em Vitória - Espírito Santo, é só entrar no site do Projeto Amigos da Jubarte pelo link: www.queroverbaleia.com

 

 

 

Os Projetos Amigos da Jubarte, Jubarte.Lab e Golfinhos do Brasil são de realização do Instituto O Canal e Instituto Últimos Refúgios, em parceria com a Vale e o apoio nessa atividade da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e Lar Mar

 

 

  

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Receba nossas atualizações por e-mail!

INFORMAÇÕES SOBRE PASSEIOS
DE OBSERVAÇÃO DE BALEIAS EM VITÓRIA, ES:
027 999 800 413
027 992 473 882
027 992 977 851
 
INFORMAÇÕES ESPECÍFICAS SOBRE
O PROJETO AMIGOS DA JUBARTE:
027 999 864 177
 
E-MAIL:
contato@amigosdajubarte.com.br